Home / Notícias / Vereador Fernando Dini pede por melhorias para creche recém-inaugurada no Além-Linha

Vereador Fernando Dini pede por melhorias para creche recém-inaugurada no Além-Linha

O vereador Fernando Dini (PMDB) protocolou nesta semana, requerimento solicitando informações ao Executivo sobre manutenção da Escola CEI 16 “ Professora Beatriz de Moraes Leite Fogaça”.

Dini foi procurado por moradores e pais de alunos que reclamam da situação de total abandono e falta de manutenção do prédio estudantil, localizado no Além-Linha. Segundo o vereador, a escola encontra-se com muro baixo e grades que facilmente podem ser escaladas. “As janelas são de alumínio, sem grade, expondo as crianças e o patrimônio da escola à ação de delinquentes”, disse.

Fernando Dini questiona também se o executivo tem conhecimento que a passarela de entrada, que dá acesso à área de recepção é descoberta expondo os pais e alunos às intempéries climáticas e que a mesma funcionária que recebe os alunos no portão de entrada é responsável pelo pátio onde as crianças ficam. “Tem sido frequente a reclamação de munícipes, sobre a falta de funcionários em escolas públicas de nossa cidade. Gostaríamos de saber quantos funcionários trabalham hoje na CEI 16, quais suas funções, se esse número é suficiente e se tem prazo para contratação de novos funcionários”, diz o vereador.

Dini ainda quer saber sobre a realização do conserto do piso do refeitório e da cozinha da CEI 16, que estão soltos e estufados, dificultando a higiene dos locais. “Gostaríamos de saber se o executivo tem conhecimento de que as canaletas são tampadas por grelhas de concreto e que, por conta do peso, as funcionárias não conseguem levantar para fazer a limpeza adequada. Todos sabemos que o acúmulo de água parada favorece a proliferação do mosquito Aedes aegypti”, relatou.

No documento, o parlamentar informa ainda que o espaço destinado ao solário não possui piso adequado e não fica exposto ao sol; no playground não há bebedouro e os brinquedos não apresentam segurança. “Como são de ferro, eles esquentam demais, impossibilitando o uso”, disse.

Os alunos ainda não possuem bebedouros no andar onde ficam as classes, apenas no pátio. “No piso inferior onde estão as salas de aula, não tem bebedouros, a escola improvisou filtros de barro para os alunos”, relata.  

No requerimento, o parlamentar pede para que o executivo informe também qual é a empresa responsável pelo fornecimento da merenda escolar e qual o método utilizado para calcular o consumo mensal e seu respectivo pagamento.

Quanto ao contrato de locação da antiga CEI 16, da Rua Amazonas, Dini questiona se já foi rescindido. Caso já tenha sido, quando foi a rescisão do contrato e qual era o valor pago. “Estamos pedindo ao executivo informações em relação ao Termo de Ajuste de Conduta – TAC, firmado entre a prefeitura e a empresa Shopping Pátio Cianê para a construção da CEI – 16 e qual o valor que efetivamente foi utilizado. Esperamos que a prefeitura, por meio do setor responsável, nos responda o que está havendo e nos informe o prazo para que sejam efetuadas tais solicitações”, finalizou.

 

 

Veja também

Racionamento deve economizar menos água do que volume perdido pelo Saae

Água perdida pelo próprio Saae de Sorocaba na distribuição daria para abastecer o dobro da ...

Deixe uma resposta