Home / Notícias / Fernando Dini recebe condutores de van escolar que cobram auxílio do Município

Fernando Dini recebe condutores de van escolar que cobram auxílio do Município

Categoria sofre com os efeitos financeiros da suspensão das aulas. Presidente do Legislativo encampa luta dos motoristas e levará reivindicações ao Executivo

O presidente da Câmara, vereador Fernando Dini (MDB), recebeu na manhã desta segunda-feira, 15, representantes dos condutores autônomos de vans escolares que cobram socorro emergencial do Município à categoria. Parados desde a suspensão das aulas devido à pandemia do novo coronavírus, os motoristas do transporte escolar estão sem renda e acumulam dívidas referentes a aquisição dos veículos e ao pagamento de impostos e taxas.
“Os motoristas de van vêm sofrendo um impacto financeiro gigantesco com a suspensão das aulas. Para tentar ajudar, vamos encaminhar ao Executivo uma série de reivindicações, incluindo a concessão de um auxílio emergencial, como já ocorreu com outras categorias diretamente afetadas pela pandemia”, ressalta Dini.
De acordo com Cláudia Belo, a situação dos condutores é crítica. “Já passamos todos os limites, estamos passando fome, essa é verdade. Já não temos mais como levar o básico para nossas famílias”, afirmou. A condutora sugere que a Prefeitura inclua a categoria em outras atividades. “A gente está pedindo se a Prefeitura de Sorocaba pode encaixar nossas vans em alguma demanda do Município. Sabemos que os ônibus estão correndo com aglomeração de pessoas”, disse.
Os condutores autônomos requerem ainda auxílio financeiro emergencial, como adotado em municípios como Niterói e Campo Limpo Paulista; concessão de cestas básicas para as famílias mais afetadas; abertura de linha de crédito no Banco do Povo; e prorrogação dos alvarás e do vencimento da vistoria técnica dos veículos. “Quando retornarem as aulas não teremos como pagar essas renovações. Não teremos condições nem mesmo de abastecer os carros”, alega a condutora.
Segundo os condutores, como a categoria trabalhou apenas dois meses neste ano, os motoristas que fizeram investimentos para o início do ano letivo, como aquisição de novos veículos, não estão conseguindo honrar suas dívidas. “Temos informações de motoristas que estão perdendo suas vans para os bancos, porque não conseguem renegociação. Queremos uma intermediação da Prefeita para que essas prestações sejam postergadas”, completou o motorista Adriano Jamas Genesi. O advogado Anselmo Bastos também acompanhou a reunião.

Veja também

Racionamento deve economizar menos água do que volume perdido pelo Saae

Água perdida pelo próprio Saae de Sorocaba na distribuição daria para abastecer o dobro da ...

Deixe uma resposta