Home / Notícias / Dini exige explicações sobre abandono de brinquedos inclusivos que deveriam estar nas escolas, parques e academias

Dini exige explicações sobre abandono de brinquedos inclusivos que deveriam estar nas escolas, parques e academias

Prefeitura investe R$ 62 milhões em novos playgrounds, enquanto equipamentos continuam jogados ao tempo na Secretaria de Esportes

Link para dowload das fotoshttps://url.gratis/I4BrDC

A Prefeitura mantém amontoados os equipamentos inclusivos para pessoas com deficiência, enquanto investe mais R$ 62 milhões em novos brinquedos. Todas as academias ao ar livre ou playgrounds públicos na cidade de Sorocaba devem ter brinquedos ou equipamentos de ginástica acessíveis e inclusivos, que permitam o uso conjunto por pessoas com deficiência e pessoas sem deficiência. É o que está previsto na lei de iniciativa do vereador Fernando Dini (MDB), em vigor há oito anos.

O vereador Dini cobra da Prefeitura o cumprimento desta obrigação e questiona porque a Secretaria de Esportes mantém equipamentos jogados e sem uso, enquanto o município gasta R$ 62 milhões para comprar outros novos. Também quer saber quais das 108 academias ao ar livre de Sorocaba, além dos parques e escolas municipais possuem os equipamentos inclusivos.

“Precisamos de mais, expandir para espaços abertos frequentados por qualquer pessoa, na forma estabelecida pela lei de nossa autoria. Não admitimos e não conseguimos entender porque a Secretaria de Esportes abandonou os equipamentos que entregamos”, enfatiza o vereador Fernando Dini.

Há pelo menos quatro anos, desde 2018, Fernando Dini também reivindica mais brinquedos inclusivos nas escolas. Nesta semana, a Prefeitura anunciou a instalação de playgrounds inclusivos em 44 escolas municipais. No Portal da Transparência, consta que para a compra dos brinquedos para as escolas, há a aprovação de R$ 62,7 milhões em investimentos.

Abandono – Estão abandonados os equipamentos inclusivos entregues há três anos, com a presença do próprio Fernando Dini, quando ocupava a presidência da Câmara Municipal. São gangorras, tirolesa e skate adaptados e itinerantes, que podem ser levados para diferentes parques.

Hoje, estes equipamentos estão jogados e sem uso, expostos ao sol e à chuva com risco de deterioração, no almoxarifado da Secretaria de Esportes, no Jardim Barcelona. A entrega dos brinquedos novos divertiu muitas crianças no Centro de Integração de Esporte e Lazer, na Vila Santana, em abril de 2019.

No final do ano passado, o vereador Dini denunciou a situação na tribuna da Câmara Municipal, no dia 14 de dezembro. Passados 42 dias da denúncia, o mandato de Dini constatou nesta terça-feira (25) que os equipamentos prosseguem sem uso no mesmo local.

Lei de Fernando Dini – A lei de iniciativa do vereador Fernando Dini tornou obrigatórios os brinquedos com design inclusivo, para atender pessoas com deficiência física, visual, auditiva, intelectual ou múltiplas, de forma que todos possam se divertir com o máximo possível de autonomia e integração. Ela foi promulgada em 2014, com o número 10.796. No mesmo ano, foi substituída pela lei número 10.960, inspirada na inciativa de Fernando Dini, com a obrigatoriedade dos brinquedos inclusivos em playgrounds e academias públicas.

Veja também

Fernando Dini dobra horários dos ônibus para V. Hortência e Barcelona

Atendendo às reivindicações da população, aumentam em 111% os horários aos domingos e 55% aos ...

Deixe uma resposta