Home / Notícias / Fernando Dini defende plano regional para o enfrentamento da COVID-19

Fernando Dini defende plano regional para o enfrentamento da COVID-19

Presidente da Câmara de Sorocaba quer plano regional para fazer frente à prevenção e combate à pandemia de coronavírus e também propõe a universalização do cartão-merenda para todas as crianças da rede municipal de ensino

As ações do Legislativo sorocabano na prevenção e combate à pandemia de coronavírus foram tema da entrevista que o presidente da Câmara Municipal, vereador Fernando Dini (MDB), concedeu à TV Câmara, na manhã desta sexta-feira, 15, quando fez um balanço do trabalho realizado pela Casa durante a semana. O presidente do Legislativo, em face da prorrogação da quarentena pelo Governo do Estado, defendeu que se tenha um plano regional para que se possa fazer a flexibilização de acordo com cada região do Estado.
“Defendo o isolamento social, mas também a flexibilização, feita de forma racional e responsável, de acordo com a realidade de cada região do Estado, uma vez que há cidades com baixo índice de contaminação. Com responsabilidade, vamos resgatar a nossa economia, manter e gerar empregos e dar um fôlego maior para os empreendedores que estão há semanas com suas atividades paradas, a exemplo de muitos estabelecimentos comerciais que estão fechando, correndo o risco de não reabrir”, afirma Dini.

Decisões da Justiça

Diante de decisões da Justiça permitindo, em alguns municípios, a abertura gradual do comércio, Dini acredita que essa é uma tendência. “Não se pode negligenciar, de forma alguma, a necessidade de evitarmos, ao máximo, a propagação do coronavírus. Mas também precisamos ter consciência de que não é só o Covid-19 que mata: a fome também mata. Com a economia em queda, vamos ter mais desemprego e uma sequência de déficits no setor empresarial em nossa cidade, agravando o problema social”, argumenta Dini.
O presidente da Câmara observou que algumas cidades, como Atibaia, conseguiram na Justiça a flexibilização do comércio, desde que cumpridas uma série de recomendações sanitárias por parte dos empresários. “Tenho certeza que o próprio cidadão será o grande fiscalizador dessas medidas, ninguém quer sair à rua para ser contaminado”, afirma Dini, defendendo que a prefeita de Sorocaba seja mais enérgica no sentido de permitir a flexibilização e, ao mesmo tempo, fiscalizar e punir aqueles estabelecimentos que não cumprirem com as normas sanitárias necessárias para prevenir o contágio do coronavírus.
Fernando Dini alertou que já se estima que entre 30 e 40 por cento do comércio não conseguirá reabrir suas portas após passada a quarentena. “Temos que ter consciência que o vírus não irá embora de uma hora para outra, ele continuará presente entre nós até que se tenha uma vacina, o que, segundo os melhores estudos, não deve ocorrer antes de 12 meses. Então, precisamos nos adequar à convivência com o vírus até a chegada da vacina”, afirma Dini, observando que praticamente já não existe diferença entre grandes e pequenos empresários, todos estão padecendo.

Cartão-merenda

O presidente do Legislativo também comentou a retirada do projeto de lei do Executivo que previa a criação do cartão-merenda para os alunos da rede municipal de ensino que estão sem aula, no valor de R$ 56,00 para cada aluno de famílias que constam no Cadastro Único do Governo Federal. “O cartão-merenda iria beneficiar apenas 9.843 alunos dos quase 60 mil alunos existentes na rede municipal. Fiz uma emenda para que ele fosse universalizado e concedido aos 60 mil alunos regularmente matriculados na rede municipal de ensino, sem exceção. Além disso, propusemos o aumento do valor para R$ 70, uma vez que o custo da merenda para cada criança, o chamado ‘prato feito’ que ela recebe na escola, durante cerca de 20 dias no mês, é de R$ 3,50”, afirmou.
Respondendo à indagação de um telespectador que queria saber quando o auxílio para os alunos irá sair do papel, Dini foi taxativo: “Eu também gostaria de saber onde está o cartão-merenda. Não sei quais os motivos que levaram a prefeita a retirar o projeto, mas estamos cobrando a implantação do cartão-merenda, porque a fome não espera. Muitas vezes, a merenda é a única refeição balanceada que a criança recebe durante o dia”, enfatizou Dini, que também requereu à Prefeitura informações sobre a situação das empresas fornecedoras de merenda, se estão recebendo ou não. “Quero crer que não, pois não estão prestando o serviço”, destacou.

Atendimento médico

Fernando Dini também comentou a visita que fez à Policlínica durante a semana. “Constatamos que as pessoas estão tendo suas consultas na Policlínica desmarcadas e adiadas, o que é grave, pois transplantados, pacientes com diabetes, com problemas cardíacos, que tomam remédios controlados, precisam de um acompanhamento médico, caso contrário ficarão ainda mais vulnerável à doença”, observou, relatando que diversos especialistas da Policlínica foram realocados para atenderem na emergência da Covid-19, como ortopedistas, oftalmologistas e gastroenterologistas, desfalcando o atendimento da Policlínica. “Esses médicos não estão treinados para atuar no serviço de emergência e sua saída da Policlínica vai desguarnecer o atendimento dos pacientes que precisam deles. É desumano”, enfatizou, defendendo também a volta das cirurgias eletivas, de forma gradativa.
Fernando Dini também reiterou que é fundamental evitar a veiculação de informações falsas sobre a pandemia, como as que se referem ao Hospital de Campanha, cujo custo atual está na cada dos R$ 800 mil e não R$ 6 milhões como circula em redes sociais. “Os dados reais estão no Portal da Transparência da Prefeitura de Sorocaba; a Câmara está acompanhando esses gastos e vamos cobrar que o Hospital de Campanha esteja, de fato, funcionando até o final do mês”, enfatizou o vereador, acrescentando que a situação da pandemia em Sorocaba ainda está controlada e que é “preciso ter cuidado e rigor com o dinheiro público e cautela com o que falamos”.
O presidente do Legislativo anunciou que a Câmara Municipal está participando da campanha “Maio Laranja”, de combate ao abuso sexual de crianças e adolescentes. “A partir da próxima semana, toda a programação dos meios de comunicação da Câmara estará voltada para esse combate, com diversas entrevistas com especialistas, assim como também estamos engajados na campanha de redução de prevenção e redução dos acidentes de trânsito”, enfatizou Dini.
Por fim, o presidente da Casa destacou o empenho de todos os vereadores na prevenção e combate à pandemia e observou que a Câmara já começou a fazer sabatina com os secretários municipais sobre o tema, já tendo ouvido o secretário da Cidadania (Paulo Henrique Soranz) e agendado a sabatina do secretário de Educação (Wanderley Acca) para segunda-feira, 18, às 9 horas. Também serão ouvidos os secretários da Saúde, Fazenda e de Licitações.
A entrevista, transmitida ao vivo pela TV Câmara (Canal 31.3; Canal 4 da NET e Canal 9 da Vivo) e Rádio Câmara, ficará disponível no portal da Casa e nas redes sociais.

Publicado por Câmara Municipal de Sorocaba em Sexta-feira, 15 de maio de 2020

Veja também

VEREADOR REIVINDICA MELHORIAS NA SINALIZAÇÃO E PONTOS DE ÔNIBUS DO BRT

O vereador Fernando Dini (MDB) está solicitando à Urbes providencias quanto a implantação de cobertura ...

Deixe uma resposta